segunda-feira, 19 de junho de 2017

Recife, dicas das atividades e mapa dos pontos turísticos, roteiro de 5 dias | (parte 6)

A cidade de Recife foi só alegria, depois de compartilhar o roteiro com os lugares que visitamos falarei como realizamos algumas atividades, tivemos um pequeno perrengue com táxi, mas no final tudo acabou bem, e uma surpresa desagradável com um feriado prensado (feriado prolongado).

Aeroporto/Hotel/Aeroporto
Como nas viagens anteriores utilizamos o serviço de traslado, assim, quando desembarcamos no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, o transporte já esperava a gente para levar até o hotel, no dia da partida o traslado levou a gente para o aeroporto.

Oficina Brennand
Como nosso hotel estava entre as duas avenidas principais de Boa Viagem, isso facilitou bem o uso do transporte público, na Av. Conselheiro Aguiar nós utilizamos o ônibus nº 33 (Aeroporto) e descemos no Terminal Integrado Aeroporto e seguimos à estação do metrô Aeroporto, da linha azul, que faz integração com o terminal.

Já dentro do metrô seguimos em direção à estação Joana Bezerra e trocamos de linha, saímos da azul e entramos na laranja, com destino à estação do metrô Rodoviária (que fica junto à rodoviária da cidade), na rodoviária pegamos um táxi até a Oficina Brennand (foi um valor fechado até o local, apesar de eu não lembrar o quanto custou foi um preço aceitável), porém o taxista não foi honesto, como era feriado prensado (feriado prolongado) a oficina não estava aberta, mas ele (o taxista) sabia disso e nos levou mesmo assim e, claro, cobrou a corrida.

Resolvemos descer e conhecer o que foi possível da oficina, o plano A para voltar foi pegar o número do taxista para chamá-lo, porém eu perdi o bendito papel, então acionei o plano B, uma lista com telefones de empresas e taxistas (quase que não saímos de lá...rss), as empresas só aceitavam buscar após o cadastramento pelo site (nessa hora eu pensei “por que eu não peguei o cartão do hotel” era só ligar e pedir para eles mandarem um táxi), por sorte um dos taxistas da lista aceitou a corrida, depois que eu disse onde estávamos e para onde queríamos ir, ele foi muito gente boa.

Instituto Ricardo Brennand
O taxista levou a gente da oficina até a entrada do Instituto Ricardo Brennand (esse era o plano para chegar ao instituto, alias ele deixou o taxímetro ligado e disse não concordar com a cobrança de valor fechado), dessa vez eu tomei todo o cuidado de combinar a volta com ele e liguei meia hora antes, assim, quando saímos tivemos que esperar pouco tempo, a nossa intenção era voltar para a estação do metrô Rodoviária, porém, para a nossa surpresa o taxista disse que o valor até a estação do metrô e o nosso hotel teria pouca diferença, então toca para o hotel (o taxista foi muito gente boa mesmo).

Centro Histórico
Usamos novamente o ônibus nº 33 (Aeroporto), na Av. Conselheiro Aguiar, só que desta vez descemos no Terminal de passageiros Santa Rita, subimos a Rua do Porão até o Mercado de São José onde começou nosso tour, na volta ao hotel usamos o ônibus nº 33 e descemos na Av. Eng. Domingos Ferreira (ela fica paralela com a Av. Conselheiro Aguiar).

Porto de Galinhas (bate-volta)
Primeiramente é preciso dizer que de Recife tem duas linhas urbanas para Porto de Galinhas, a linha 195 (Opcional - com ar condicionado) e a linha 191 (comum), a viagem dura entre 1h20 e 1h40, então lá fomos nós para Av. Eng. Domingos Ferreira esperar o ônibus 195, passamos o dia em Porto de Galinhas e não deixamos para voltar nos últimos horários, na volta descemos na Av. Conselheiro Aguiar.

Olinda (bate-volta)
Saindo de Recife para visitar a cidade de Olinda usamos o ônibus da linha 910, que passa na Av. Conselheiro Aguiar, o cobrador ajudou a gente quando chegou ao ponto da Praça do Carmo (a praça é ponto de partida para conhecer a cidade), depois de passar o dia em Olinda voltamos na mesma linha e descemos na Av. Eng. Domingos Ferreira.

Confira no mapa abaixo os locais que visitamos!



Fica a lição, sempre conferir se é feriado prolongado no destino de viagem e pegar o cartão do hotel para qualquer emergência; dúvida, crítica ou sugestão sobre este artigo, compartilhe com o Turista Desbravador postando um comentário.

Confira como foi a parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5.

Dê um PIN na imagem abaixo e salve esse roteiro no seu Pinterest!
IMAGENS: Turista Desbravador

Nenhum comentário :

Postar um comentário